Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > História
Início do conteúdo da página

História da CIA

Acessos: 2853

Engenharia Guaicurus

 

A 4ª Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada foi criada em 19 de dezembro de 1985, durante a implantação do projeto de ampliação e modernização do Exército Brasileiro, denominado Força Terrestre 1990.

A nova Subunidade herdou não só as instalações, como também a belíssima história da extinta Comissão Construtora de Estradas e Rodagens Número 3. A nossa querida CER-3.


Distinguiu-se esta Organização Militar de Engenharia de Construção por deixar um grande legado de prosperidade para a região centro-sul do então Estado de Mato Grosso.


Tudo começou em 1933, quando o 6º Batalhão de Engenharia, sediado em Aquidauana, deslocou-se inicialmente para Nioaque e, em seguida, para a Fazenda Jardim, destacando suas Companhias na árdua missão de abrir novas estradas.


Após um primeiro avanço nos trabalhos, em 1934, o 6º BE retornou a sua sede original, deixando uma pequena turma à margem direita do Rio Miranda.

Nesse mesmo ano, surgiu uma grande novidade: pela primeira vez o batalhão passou a contar com tratores e plainas nos seus canteiros de obras, pois até então, as estradas eram abertas a foice, machado, pá e picareta.
Com uma configuração mais produtiva devido à chegada do maquinário, em março de 1935, o 6º BE passou a ser denominado 4º Batalhão de Sapadores, expandindo seus trabalhos de estradas também entre Campo Grande e Cuiabá.


Em 1937, a 1ª Companhia desse Batalhão retornou à Fazenda Jardim, ocasião em que supervisionou a construção da moderna ponte de estrutura em arco sobre o rio Miranda, realizada pela Empreiteira Tomé & Irmãos.


Tal obra fez surgir, em 1938, o Patrimônio Guia Lopes, embrião da Cidade que homenageia o heroico sertanejo José Francisco Lopes, importante personalidade que participou ativamente da Retirada da Laguna.


Em 1939, com a intensificação das obras, o Batalhão em questão passou a se chamar 4º Batalhão Rodoviário e mudou em definitivo sua sede da cidade de Aquidauana para a Fazenda Jardim. Dessa vez, instalou-se à margem esquerda do Rio Miranda, nas proximidades do local onde ora encontramo-nos.


O enraizamento do 4º Batalhão Rodoviário nestas terras proporcionou o ajuntamento de trabalhadores civis, os quais passaram a construir barracos no entorno do aquartelamento, com a finalidade de abrigar suas famílias. No ano de 1945, o 4º Batalhão foi transformado na CER-3 e, no ano seguinte, o seu primeiro comandante, vendo a situação precária em que viviam os servidores e seus familiares, teve a iniciativa de adquirir, lotear e vender 38 hectares de terras aos funcionários, para que estes construíssem adequadas moradias. Nasceu assim a Cidade de Jardim.


Desde então, essa saudosa Comissão passou a trazer o desenvolvimento não só de Jardim e Guia Lopes da Laguna, como também de todas as cidades que ela interligou com suas estradas.


Em 1º de janeiro de 1984, a CER3 encerrou seus trabalhos, sendo extinta. Todo seu material e pessoal foi repassado à administração do 9º Batalhão de Engenharia de Construção, com sede em Cuiabá-MT.


De janeiro de 84 a dezembro de 86, funcionou neste aquartelamento a Residência Avançada de Jardim, mais conhecida como Res Jim, subordinada ao 9º Batalhão.


Já instalada, em 1987, a 4ª Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada realizou sua 1ª Incorporação. Desde então, esta Organização Militar, favorecida pelos laços históricos, vem mantendo uma perfeita interação com a sociedade de jardinense e guialopense.


Como forma de impedir que se perdessem os pontos de referência daquela época, além de reverenciar aqueles que aqui trabalharam, sofreram e amaram, no dia 15 de maio de 1993, foi inaugurado o singelo Museu da CER-3, que abriga diversos materiais doados pelos ex-servidores e seus familiares.


Em abril do ano 2000, foram concedidos o estandarte histórico e a denominação histórica de COMPANHIA TENENTE-CORONEL JUVÊNCIO, como justa homenagem ao TC JUVÊNCIO MANOEL CABRAL DE MENEZES, heroico Chefe da Comissão de Engenheiros, que, durante a epopeia da Retirada da Laguna, tombou e foi sepultado à margem do Rio Miranda, onde se encontra, atualmente, o Cemitério dos Heróis.


No período de novembro de 2007 a junho de 2008 a 4ª Cia E Cmb Mec participou massissamente da Missão de Estabilização de Paz no Haiti, enviando o efetivo de um pelotão para integrar o 6º contingente da Cia de Engenharia de Força de Paz. Desde então, passou a enviar representantes para compor a tropa que lá se encontra até os dias de hoje.


Atualmente, a Companhia Tenente-Coronel Juvêncio subordina-se à 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, sediada em Dourados, e tem como missão principal prover o apoio de Engenharia a todas as Organizações Militares que dela fazem parte. Seu trabalho silente e diuturno e seu passado de tradições e glórias retratam o braço forte da segurança nacional com a mão amiga dos serviços de engenharia prestados à sociedade.

 

Fim do conteúdo da página